Museu de Arte do Rio e exposição feminista com mais de 150 obras de artistas mulheres

O Museu de Arte do Rio está desde novembro de 2018 com a exposição “Mulheres na Coleção MAR”. A mostra surgiu a partir de uma pesquisa de gênero no acervo no museu. O resultado você já pode imaginar: menos da metade dos artistas eram mulheres. Essa questão é estrutural e vem sendo denunciada há tempos por movimentos como o Guerrilha Girls, grupo de Nova York, criado em 1985, formado por artistas feministas que questionam o machismo e o racismo presentes no mundo da arte. Numa das imagens mais famosas do grupo, há a pergunta: “Mulheres tem que estar nuas para estarem no Metropolitan Museum of Art?” com a informação de que em 2012 havia menos de 4% dos artistas mulheres presentes nas seções de arte moderna, enquanto 76% das imagens nuas são de mulheres. O grupo também questiona porque as mulheres ocupam a maioria dos cargos no museus mas as decisões de poder continuam sendo tomadas por homens. E por isso destaco a exposição do Museu de Arte do Rio como feminista. A curadoria foi realizada a partir de um processo colaborativo que envolveu cerca de 30 mulheres de todos os setores do museu, entre seguranças, recepcionistas, produtoras, auxiliares administrativas e de serviços gerais, advogadas, jornalistas, designers, museólogas e gestoras. Ou seja, a exposição pensa diversas abordagens e olhares.  Ela também é como um programa de formação, pois os encontros e debates com as mulheres continuam junto com a temporada da exposição, que fica no MAR até Junho.

Nome das artistas + nome das colaboradoras.

Após o levantamento de dados do acervo, houve um movimento para doações de obras de artistas mulheres, explica Pollyana Quintella, curadora do Museu. Estão presentes na exposição artistas clássicas, contemporâneas, brasileiras, latino-americanas e estrangeiras. Lygia Pape, Lygia Clark, Adriana Varejão, Lenora de Barros, Mira Schendel, Ana Cristina Cesar, Adelaide Ivánova, Tarsila do Amaral, Alejandra Pizarnik, Judith Lauand, Angélica Freitas, Judith Lauand e diversos outros nomes que talvez você nunca tenha ouvido falar. Diversas mulheres artistas que se expressaram nos mais variados temas.

A exposição está dividida em seis momentos: Retrato/Representação, Corpo Político, Geografias Transversais, Cidade e Paisagem, Abstração e Poéticas. Confira algumas obras abaixo:

 

“As Facas de Meu Pai”, uma obra da artista plástica paraense Lise Lobato.

 

Miss Universe, da artista carioca Monica Barki.

 

Poema “Vozes-Mulheres” da poeta mineira Conceição Evaristo.

 

Utensílios do Lar, da artista carioca Ana Carolina Albernaz.

 

Tarsila do Amaral

 

Entrevidas, da série Fotopoemação da artista Anna Maria Maiolino, 1981.

 

Maria Sibylla Merian, metamarphosis insectarum surinamensium [1726]

A exposição também destaca a fotografa Judith Munk, que passou muito tempo apagada e minimizada, tendo os créditos de suas fotografias tomadas por Kurt Klahsbrunn.

 

 

 

SERVIÇO:

Gratuito na Terça Feira, das 10h às 19h.
Quarta a domingo, das 10h às 17h – R$20,00 inteira, R$10,00 meia.

Museu de Arte do Rio
Praça Mauá, 5, Centro. CEP 20081-240 – Rio de Janeiro/RJ.

Para saber mais: https://www.museudeartedorio.org.br/pt-br/exposicoes/atuais?exp=5423

SITE DO MAR: Aqui.

Agradecimento a Adriane Constante, Jullia Bustamante e Pollyana Quintella pelo tempo e recebimento no museu.

Foto usada na capa do post: Daniela Paoliello, via facebook do Museu de Arte do Rio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s