Mãe Gilda e o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

 

O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa homenageia Gildásia dos Santos, conhecida como Mãe Gilda que foi a fundadora do Axé Abassá de Ogum, em Itapuã, na Bahia, Brasil.

39799599_2232927393608265_6923426215306985472_n
Mãe Jaciara segura uma fotografia do orixá de sua Mãe Gilda. Mãe Jaciara foi a sucessora do Axé Abassá de Ogum. Fotografia de Gabriela Ramos

Mãe Gilda teve sua imagem usada numa edição de 1999 da Folha Universal que é publicação da Igreja Universal do Reino de Deus — Iurd, ao lado da manchete “Macumbeiros Charlatões Lesam a Bolsa e a Vida dos Clientes — O Mercado da Enganação Cresce no Brasil, mas o Procon Está de Olho”. Esse fato somado a invasão de seu terreiro por membros da igreja Deus é Amor, que tentaram “exorciza-la”, levaram a mãe de santo a decidir pela ação judicial contra seus agressores e difamadores.

Mãe Gilda faleceu em seguida, aos 65 anos, de um infarto fulminante, em consequência, segundo sua família, desses acontecimentos, que a abalaram profundamente. Em 2004, a Justiça condenou a Iurd e sua gráfica a indenizar a família da mãe de santo em 1,372 milhões de Reais pelo uso indevido de sua imagem sendo um real por cada exemplar do jornal publicado com a matéria. O caráter emblemático deste caso levou nesse mesmo ano a Câmara de Vereadores de Salvador a transformar a data de falecimento da mãe de santo, 21/01/2000, em “Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa.”

Um proverbio das religiões de matriz africana diz o seguinte: “Se Awo kikun, Awo kirun, Nse si Itulá ilá awó” que podemos traduzir como “Os iniciados no mistério não morrem, os iniciados no mistério não desaparecem […]”. Assim, Mãe Gilda é para os povos de terreiro uma insignia de perseverança e enfrentamento antirracista e antimachista.

Referências:
Da Silva, Vagner Gonçalves. Intolerância religiosa: impactos do neopentecostalismo no campo religioso afro-brasileiro. Edusp, 2007.

Enviado por Mauricio Santos, filho de Oxóssi, antropologo e mestrando pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos na UNILA.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s