Hazel Scott

Hazel-Scott.jpg

Hazel Scott nasceu em West Indies, na ilha de Trinidad, em 1920.

Sua mãe era uma pianista clássica e seu pai um pesquisador. Aos 4 anos de idade, mudou-se com a mãe para Harlem, um bairro de Nova Iorque, EUA.

Aos 19 anos, abriu um show da Billie Holiday no Café Society. Depois desse dia, Hazel se tornou lendária. Convidada para tocar em diversos lugares, ela deixava claro no contrato que não tocaria em espaços de segregamento, e chegou a se retirar de inúmeros bares por isso.

Aos 22, foi convidada para participar de filmes de Hollywood. Recusou vários papeis como empregada e prostituta, pois se negava a reproduzir esteriótipos racistas da imagem da mulher negra na sociedade da época. Nos filmes em que atuou, ela mesma escolheu as roupas e as músicas. Na época, foi a artista afro-americana mais bem paga do país.

Hazel Scott no filme “I DooD it” (1943)

Em um determinado filme, dirigido pela Columbia Studios, Hazel fez uma greve de 3 dias contra o diretor, que queria que as mulheres negras gravassem com o avental sujo, ao contrário das mulheres brancas, todas bem vestidas. Isso fez com que o diretor do estúdio, Harry Columbia Cohn, ficasse furioso. Ele prometeu que Hazel Scott nunca mais colocaria os pés em outro estúdio de cinema enquanto ele fosse vivo.

Em 1950, Hazel foi convidada pelo canal de televisão Dumont para ter o seu próprio programa de tv, tornando-se a primeira mulher afro-americana a fazer isso. Estreou no dia 14 de abril de 1950.

b2340730ba0fe29734f3ffc25233bbd6.jpg

No mesmo ano, a extrema direita dos EUA lançou um livro chamado “Red Channels: A Reportagem da Influência Comunista no Rádio e Televisão”, com o nome de mais de 150 atores, músicos, escritores, jornalistas e etc, suspeitos de serem “subversivos”. A lista incluía Hazel Scott. Depois disso, seus shows foram cancelados e sua carreira teve uma queda súbita no país.

Divorciada, mudou-se com o filho para a Europa, onde gravou novos álbuns e começou uma nova vida para sí mesma. Seu apartamento em Paris, tornou-se um local de encontro para a militância do movimento negro. Em 1963, participou da manifestação em frente a embaixada dos EUA em Paris, contra a injustiça racial nos EUA e apoiando Martin Luther King.

Em 1967, retornou para Nova Iorque, vivendo com a família de seu filho. Hazel faleceu devido a um câncer, em 1981.

 

Referencia: “What Ever Happened to Hazel Scott?” <<https://www.youtube.com/watch?v=o_WJ4PpxWaE>&gt;

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s